NOVAS DENÚNCIAS: 65ª DENÚNCIA CONTRA A SMPA

Continuam chegando novas denúncias contra a SMPA.

Leiam todas as denúncias e comentários enviados através do Facebook, Petição On line e email: denunciaanimalmg@gmail.com no link abaixo:


http://adocaobh.blogspot.com.br/2012/12/denuncias-recebidas-contra-smpa_7.html

Eu , (preservaremos o nome em nosso arquivo de denúncias) venho por meio desta relatar todo  horror que presenciei quando frequentei a Sociedade Mineira Protetora dos Animais – (SMPA).
Frequentei a SMPA do dia 15 de janeiro de 2012 a meados de março do mesmo ano.
Tudo começou quando vi uma cachorrinha na minha rua comendo lixo e resolvi dar um
pouco de ração a ela. A partir de então todos os dias ela aparecia na porta da minha casa
e eu a alimentava sempre no mesmo horário. Certo dia resolvi segui-la e verifiquei que
ela morava num prédio em construção. Perguntei aos trabalhadores da obra se ela era de
algum deles. Eles responderam que a haviam encontrado na caçamba de entulho
pequenininha e deram o nome a ela de Shakira, mas que ela ficava na obra. Informaram
também que quando a obra terminasse a colocariam na rua. Cheguei a chamar um
veterinário para examiná-la e vaciná-la e ele me disse que estava tudo bem com ela e a
vacinou (octopla e raiva). Alguns dias depois, notei que ela começou a andar pra baixo
e pra cima com um cachorro que dei o nome de Godofredo, mas ao contrário dela ele
não conseguia entrar na obra e dormia na rua. Depois de algum tempo Shakira ficou
prenha. Preocupada com o fato do Godofredo dormir na rua chamei a Sociedade
Protetora dos Animais para levá-lo a fim de que tivesse um lugar seguro e confortável
para dormir, além de comida e água, ou seja, a proteção que todos esses bichinhos
merecem. Na ocasião, liguei e conversei com a funcionária Aline e ela me informou que
eles resgatavam os cachorrinhos e os levavam para a SMPA mediante uma taxa de R$
300,00 a qual não foi fornecido qualquer tipo de recibo. Assim, nesse mesmo dia no fim
da tarde (horário em que eu os alimentava na porta da minha casa) essa funcionária veio
com o seu carro para levar o Godofredo. Entretanto, ele era muito arisco e conseguiu se
safar do que viria a descobrir ser o “corredor da morte”. Essa mesma funcionária me
convenceu a levar a doce Shakira dizendo: “Ela está prenha e o que será dos
cachorrinhos?”. Na verdade eu gostaria de ter ficado com ela, mas como ela estava
prenha, não tinha condições de ficar com todos os cachorrinhos que iriam nascer, por
isso resolvi que seria melhor deixá-la ir, com o intuito de adotá-la posteriormente.
Lembro-me que já tinha me afeiçoado tanto a Shakira que chorei quando a levaram. A
funcionária me informou que eu poderia visitá-la quando quisesse e me entregou um
documento para assinar. Na hora, devido à pressão da mesma e ao meu estado
emocional assinei sem ler, acreditando na boa intenção da instituição. Mal sabia que
estava assinando a sua sentença de morte. Passei a frequentar e ajudar a instituição
através de depósitos no Banco Itaú, também com doações de vassouras, rodos e jornais.
No pequeno período que frequentei a SMPA presenciei cenas chocantes: filhotes
comendo fezes contaminadas (diarréias esbranquiçadas e espumosas), água de fezes da
enfermaria caindo nos cachorros que ficavam no canil embaixo da enfermaria,
funcionários gritando com os cachorros. O descaso que eu presenciava sempre que ia lá
me fazia chorar. Na portaria um comércio intenso de televisão e geladeiras. Do portão
azul pra dentro só Deus. Várias vezes, indagava a alguns funcionários sobre certos fatos
que presenciava na instituição, mas os mesmos me respondiam sempre com desculpas.
Durante esse período a Shakira fez o exame de Leshmaniose, teve seus filhotes e passou
um período na maternidade. Posteriormente adoeceu e teve que ser separada de seus
filhotes indo para o canil que ficava embaixo da enfermaria ( aquele que já mencionei
anteriormente). Nesse canil percebi que havia cachorros mais bravos que sempre
brigavam e ela sempre ficava muito acoada. Acompanhei cada passo e tudo o que
acontecia com ela a fim de resgatá-la o mais breve possível e tirá-la daquele lugar de
horror. Mas sempre faltava alguma fase do processo, o que me impedia de levá-la para
casa. Arrumavam desculpas e não me deixavam tirá-la de lá. Assim, numa quarta feira,

antes da Páscoa deste ano, voltei a SMPA a fim de saber se a situação já estaria
resolvida e eu poderia adotá-la. Mas ao chegar lá eles não sabiam onde ela estava, fiquei
desesperada e comecei a procurar nos canis, mas não a encontrava. Perguntava para
todos os funcionários e cada um me dava uma desculpa diferente: alguns diziam que ela
havia sido adotada, outros me mostravam outros cachorros me dizendo ser ela. Mas eu a
conhecia como ninguém e sabia que ali ela não estava mais. Depois de muito insistir
conversei com um funcionário e ele me informou que na noite anterior havia ocorrido
um ataque de cães e ela havia sido morta por outros cães. Voltei para casa arrasada e
ainda liguei para uma veterinária de lá para pedir mais esclarecimentos e ela me tratou
com tamanha ignorância e despreparo. Gritava ao telefone que eu não tinha direito de
saber nada, que eu havia assinado um documento que me tirava qualquer direito sobre
a Shakira, que lá não era hotelzinho para cães. Um verdadeiro monstro insensível!!! E
era esse tipo de pessoa despreparada que atendia os animais nessa instituição. Como é
possível deixar uma cachorra tão dócil no meio de cães tão violentos? Como ninguém
percebeu o comportamento daqueles cães? É um absurdo a falta de cuidado, de carinho
com aqueles que não podem falar para se defender!!! Que não conseguem pedir para
sair, que podem latir, mas não são ouvidos ou entendidos!!! Pelo menos não nessa
instituição que não é séria!!! Não me conformo até hoje, por isso peço ao Deputado
Federal Fred Costa e a todas as instituições sérias que não abandonem essa causa! E a
Deus que ilumine aqueles responsáveis por julgar esse processo.

Coloco-me a disposição para qualquer outro esclarecimento sobre esse lugar de horror!!

2 opiniões sobre “NOVAS DENÚNCIAS: 65ª DENÚNCIA CONTRA A SMPA

  1. Nossa, estou chocada com o seu depoimento. Como pode existir pessoas assim tão ruins, que se deixam levar pelo dinheiro que não são pra eles e sim para o tratamento de um lugar digno e sadio para esses pobres animais, que não tem culpa de nada, de serem desprezados e maltratados.
    Eles só precisam de um lugar arejado e limpo, comida e água… isso é o mínimo!
    Que Deus toquem o coração das autoridades para que possam intervir a favor desses animais, que eles se comovam com a situação e realidades desses animais porque é muita crueldade.
    É uma vergonha para a nossa cidade, exitir pessoas mau caráters a ponto de se comprometer e se promover para o bem e fazer tudo ao contrário. Chega de hipocrisia!!!!

  2. Eu valeria tambem socorri um cachorrinho na rua e tive que pedir ajuda a SMPA , pois no meu apto ja tinha 02 achados tambem nas ruas de BH. liguei e uma funcionaria me pediu na epoca 140,00 reais para alimenta-lo durante 03 meses e depois desses 03 meses seria por conta deles. me cobrou 60,00 para buscalo. total 200,00 que tive que desembolsar. acho um absurdo. e ja ouvi um relato de um amigo que la e simplismente cruel.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: